Joia 2017: precoce Lincoln é o sonho de dupla de ataque caseira no Fla

Joia 2017: precoce Lincoln é o sonho de dupla de ataque caseira no Fla

Da escolinha do Jerê, no bairro Feu Rosa, na Serra, região metropolitana de Vitória, até a Copa São Paulo de juniores Lincoln se acostumou a furar filas. Com apenas 13 anos, era convocado para a seleção brasileira sub-15. No Flamengo desde janeiro de 2012, hoje, ele é o camisa 9 do time na Copinha em São Paulo - em dois jogos, ainda não conseguiu marcar. Mas já se firmou como um dos grandes expoentes da famosa geração 2000. Ao lado do parceiro Vinicius, Lincoln, o L9, apelido que ganhou na internet e adotou no Twitter pessoal, é motivo de muita atenção no Fla. No fim do ano passado, ele assinou primeiro contrato profissional.
Lincoln é capixaba e começou a jogar bola com apenas quatro anos em escolinhas do bairro no Espírito Santo. Uma excursão para jogar amistosos no Rio antecipou os primeiros Fla-Flus da vida do garoto. Ele se destacou ao enfrentar o Fluminense e chamou a atenção dos olheiros do Rubro-Negro e do Santos. Mas o coração bateu mais forte.
- Minha família toda é flamenguista - diz o garoto, que tem cara de menino, e é fã do português Cristiano Ronaldo e do atacante brasileiro Neymar.




Veja mais sobre isso