Na Missa do Galo, Papa Francisco critica o materialismo e faz apelo por crianças refugiadas

Na Missa do Galo, Papa Francisco critica o materialismo e faz apelo por crianças refugiadas

Papa Francisco celebrou durante a noite deste sábado (24) a tradicional Missa do Galo, na basílica de São Pedro, no Vaticano. Durante a celebração, criticou o consumismo e afirmou que o "Natal virou refém da mundanidade" ao falar do materialismo nesse período do ano. Na homilia, ele também pediu compaixão pelas crianças vítimas de guerras.
"O Natal se tornou uma festa em que os protagonistas somos nós mesmos, ao invés de Jesus; em que as luzes do comércio lançaram a luz de Deus nas sombras; em que estamos preocupados com presentes, e somos frios com aqueles que são marginalizados ", afirmou Francisco aos 1,2 bilhão de católicos do mundo.
Segundo o líder da igreja Católica, o consumismo deixou o Natal refém. "Este mundanismo tomou o Natal como refém, precisa ser libertado", disse diante de mais de 10 mil fieis, além de dezenas de cardeais e bispos, que acompanharam a missa, tradicional na noite da véspera de Natal.
Durante a homilia, Francisco fez um apelo também às crianças refugiadas de guerras e pediu compaixão pelas vítimas de guerras, ao contar a história de Jesus. "Jesus nasceu rejeitado por alguns e foi considerado por muitos outros com indiferença", comentou. "Vamos nos permitir também sermos desafiados pelas crianças do mundo de hoje, que não estão deitadas num berço acariciado com o afeto de mãe e pai, mas sofrem ao esconder-se em algum refúgio subterrâneo para escapar do bombardeio, nos pavimentos de uma grande cidade, no fundo de um barco carregado de imigrantes", disse Francisco.




Veja mais sobre isso