Primeiro apresentado no Palmeiras, Keno descarta medo da concorrência

Primeiro apresentado no Palmeiras, Keno descarta medo da concorrência

Um dos destaques do Santa Cruz na campanha do Brasileiro de 2016, Keno vestiu pela primeira vez a camisa de jogo do Palmeiras. Na tarde desta terça-feira, dia da reapresentação do campeão nacional, o atacante de 27 anos foi apresentado como novo reforço palmeirense e descartou qualquer medo da forte concorrência interna.

"Sei do meu potencial. Sei que Dudu, Guedes e Erik são jogadores muito bons. Tenho que trabalhar para ter meu espaço; quando entrar, tenho que resolver", declarou o novo camisa 27 do Palmeiras.

"Estou chegando a um time grande, sem desmerecer o Santa Cruz. Fico feliz de ter feito um bom Brasileiro. Sei que o grupo está sendo construído par conquistar os títulos em 2017. Quero trabalhar bem, sei que tem muitos jogadores ali na frente; tenho que treinar bem para ter oportunidade", acrescentou.


A grande oportunidade da carreira fez o atacante se emocionar. Keno atestou as dificuldades enfrentadas na carreira para agradecer ao 'bom emprego' agora no Palmeiras.

"Quando falei para minha mãe e meu pai que eu era jogador do Palmeiras, eles choraram. Ninguém nunca acreditou em mim, falavam que não jogaria em um time tão grande. Tinha apoio dos familiares. Com minha força de vontade, da família, da minha esposa, consegui um bom emprego", destacou.

Contratação em pleno Brasileiro
Keno, que assinou contrato de quatro anos com o Palmeiras, desenhou o acordo ainda durante o Campeonato Brasileiro. O encontro entre Santa Cruz e o clube de Palestra Itália, em 3 de outubro, serviu para aproximar o atacante do atual campeão nacional.

O próprio atleta admitiu, nesta terça-feira, os elogios de Alexandre Mattos, do ex-técnico do Cuca e dos jogadores depois do jogo no ano passado. Perguntado se foi chamado para se transferir, Keno sorriu e não escondeu a resposta.

"Ah, sempre tem, né! [convite para se transferir]", afirmou o primeiro jogador apresentado pelo Palmeiras em 2017.




Veja mais sobre isso