Recém-casada e feliz, Nadja Haddad revela que ficou três anos sem namorar

Recém-casada e feliz, Nadja Haddad revela que ficou três anos sem namorar

Uma vez, conversando com a bela Nadja Haddad, de 35 anos, ela me revelou que estava solteira e sem namorado havia um tempão. Espantei-me em ouvir isso daquela morena linda, inteligente e talentosa que havia entrevistado tantas vezes antes. Ficamos de marcar um bate-papo para retomar o assunto para uma matéria. E não é que descubro que essa beldade que participa dos quadros Dez ou Mil, no Programa do Ratinho e Levanta-te, do programa Silvio Santos se casou? E o eleito é Danilo Barbosa Machado, 33 anos, empresário e político de Cajamar, em São Paulo. Saiba mais sobre nossa conversa lendo a entrevista abaixo.

Só Para Elas: Você se casou mesmo? Por que tão rápido?

Nadja Haddad: Sim, mas só no civil. O religioso será em dezembro. Mas não casei rápido. Casei no tempo de Deus e já tinha certeza que seria como está sendo. Tivemos um relacionamento até o meio do ano passado, mas sempre preservei muito meus relacionamentos e vida pessoal.

Só Para Elas: Quando ficaram juntos pela primeira vez?

Nadja Haddad: Foi relativamente pouco tempo de relacionamento, mas desde a primeira vez que a gente se conheceu teve a certeza que um era o amor da vida do outro. Ficamos juntos um tempo, nos separamos e quando voltamos, foi para casar. Foi ao longo do ano retrasado e passado que namoramos. Depois vim morar em Cajamar e estou na fase de adaptação.

Só Para Elas: O namoro não levou nem um ano, pelo jeito. Como vocês se conheceram?

Nadja Haddad: Através de amigos em comum. Já tínhamos nos esbarrado um monte de vezes, até em viagens, mas não tinha prestado atenção nele.

Só Para Elas: Quando foi a primeira vez que ficaram juntos e como aconteceu o clique?

Nadja Haddad: Em novembro de 2014. E foi muito curioso. Sabe quando dizem que bate aquele sininho? Quando nos afastamos até tive uma discussão com Deus, tipo: “Como você me manda o homem da minha vida e de repente ele não está mais?” Mas acabou dando certo, a gente voltou. Vivo uma fase difícil porque perdi meu pai na véspera do meu casamento. Mas estou contente com toda essa mudança.

Só Para Elas: Não foi nada em segredo, então?

Nadja Haddad: Não. Ele quis antecipar a cerimônia do civil porque já desejava que eu morasse com ele e não me sentiria confortável morando junto, não fui educada dessa forma. Foi de comum acordo. Já planejávamos mesmo o casamento para dezembro. Está tudo caminhando para o religioso.

Só Para Elas: Está estranhando a mudança de vida?

Nadja Haddad: Estou muito feliz, parece que sempre fui casada com ele. Achei que iria ter um choque muito grande porque foram muitos anos morando sozinha. Mas, não: parece que sempre o tive em minha vida. Deus estava reservando o Danilo para mim exatamente dessa maneira.

Só Para Elas: Lembro que na última vez que conversamos falamos das brincadeiras sobre você não ter namorado...

Nadja Haddad: As pessoas brincavam comigo que eu era uma solteirona, sempre dei muita risada e fiz disso uma grande brincadeira porque tinha certeza que as coisas seriam assim, rápido, no tempo de Deus e tranquilo, feliz, cheio de paz, como é nosso relacionamento.

Só para Elas: Você ficou um bom tempo sozinha antes de encontra-lo, não é?

Nadja Haddad: Fiquei muitos anos sem namorar, sozinha. Não sei nem te precisar quanto tempo. Quer dizer, não sei se muitos anos. Uns três anos.

Só Para Elas: E como foi o casamento?

Nadja Haddad: Casei dia 24 de março, em Cajamar. Depois fui para o Rio de Janeiro. Eu já tinha planejado a cerimônia dentro de nossa nova casa com todo mundo. Infelizmente perdemos meu pai dias antes. Tinha planejado a surpresa para eles de me casar com o vestido que era da mamãe. Voltei no dia seguinte ao casamento a Ipanema, no Rio, para o Danilo pedir a benção dela e fui com o vestido que era uma réplica do que ela usou no casamento dela.

Só Para Elas: Vocês têm planos para filhos?

Nadja Haddad: Quero aproveitar muito a vida de casada. Temos uma vida muito acelerada. Tive um paizão, uma mãe muito dedicada e quero ser tão maravilhosa quanto a que tenho. E o religioso ainda será em dezembro. Não vai ser uma grande festa não, é só para quem participa de nossa vida para nos abençoar. Será algo com nossa cara, intimista reservado.




Veja mais sobre isso